Arquivo para Entrevista

Tarsila Schubert

Posted in Imagens e Letras with tags , , , on 10/09/2011 by olavosaldanha

Outros bons artigos

.

.

.

Há vida sendo vivida nas pinturas de Tarsila, mesmo naquelas que remetem à reflexão contida e solitária de um personagem, a vida se desenrola lancinante ao redor e em cores vibrantes. A informação não se perde entre a sedução dos pigmentos, pelo contrário, são realçadas na sua proposta de traduzir um instante neste mundo multiforme da arte.

Tarsila Schubert diz-se seduzida pela literatura, poesia e música. Não é à toa que a obra “Basílio” cai tão bem nos versos: “De pescoço mole, o cabisbaixo; / Na cabeça quieta, a criação; / Sentado na cadeira, o viajante; / No aquário de ventania, num céu anoitado; / na mente a solução.”

Nasceu em Bauru e amou a pintura desde cedo. Hoje mora em Florianópolis.

Olavo Saldanha – Como uma artísta enveredou pela odontologia, ou, como uma odontóloga enveredou pela arte?

Tarsila SchubertA arte antes da odontologia já habitava meus pensamentos, me interessei pela área da ciência/ saúde quando eu tinha 16 anos onde eu ingressei num curso de prótese dentária e posteriormente na faculdade de odontologia, pra mim a arte e a odontologia andam juntas desde então,são áreas distintas e eu não as misturo. São dois mundos diferentes que eu habito.

Olavo SaldanhaQuando você percebeu que a pintura era tão importante quanto a profissão?

Tarsila SchubertA Arte pra mim é algo sem padrões ou limites, eu sou livre e faço quando eu quero ou quando me sinto a vontade. É onde eu posso me expressar, sem ter que obedecer ou seguir algum pré-requisito, a odontologia não dá essa liberdade de criação.

Eu sou muito emocional, então tenho umas explosões de sentimento aqui dentro que precisam sair. A importância está aí, a arte pra mim é uma forma de eu manifestar meus pensamentos e emoções.


Por outro lado eu me interesso muito, sobre assuntos ligados a ciência, e também sobre o bem estar e saúde das pessoas, e a odontologia foi uma forma que eu encontrei para ajudar.

.

Imagens e Entrevista Completa Aqui
(27 Imagens)

.

.
.

Referências de pesquisa:Imagens cedidas gentilmente pela artista a partir de seu site oficial (Tarsila Schubert), Faceboock e demais espaços de exposição. Entrevista concedida gentilmente pela artísta aoeditor deste blog (Olavo Saldanha)

.

.

assine o feed twiter

.

Anúncios

Ron Mueck – O Processo Criativo

Posted in Imagens e Letras with tags , , , , , , , , on 21/10/2010 by olavosaldanha

.

.

Numa exposição vemos o artista pronto, sem a bagunça do atelier, nem as sobras acumuladas pelos cantos. Para mostrar imagens do outro lado do glamour das exposições, o local do trabalho e o processo criativo, trouxe de volta Ron Mueck, um dos maiores artistas da atualidade. Também, para reforçar este visual caótico do atelier, Mueck fala em uma rápida entrevista dada a Sarah Tanguy (escritora e curadora independente), explicando a gênese do seu Untitled (Big Man) e da sua ousada adaptação técnica das convenções tradicionais.

Ron Mueck usa um processo de multi-estágios, que envolve uma série de experimentos e descobertas. Longe de ser um copista da natureza, ele revela a necessidade de fazer ajustes seletivos para maximizar o apelo físico e emocional de suas figuras. Suas obras convidam-nos para uma inspeção rigorosa de manchas, pêlos, veias, e de expressão, levando-nos em uma viagem psico-topográfica.

Eu recomendo que os leitores vejam primeiro a exposição das obras prontas e só depois o processo criativo. O fascínio aumenta. Veja a exposição Aqui. A entrevista está logo abaixo.

.

Veja Imagens e Entrevista Aqui
(37 Imagens)

.

Referências de pesquisa: Sarah Tanguy (sarahtanguy.com). Trechos da entrevista de Ron Mueck a Sarah Tanguy para o ISC (International Sculpture Center), Fondation Cartier e James Cohan Gallery. Imagens e Letras em Exposicoes Incriveis Ron Mueck .

Outras propostas

.

assine o feed twiter

.

Andrea Andrade

Posted in Imagens e Letras with tags , , , , , , on 02/07/2009 by olavosaldanha

ent.

.

Andrea escolheu o mundo onírico para a expressão da sua arte. Não há quem não tenha colocado no seu desktop um wallpaper criado por ela. Eles estão espalhados por sites no mundo inteiro. Andrea lançou recentemente o livro “Essência – Sinta essa nova realidade” que, como ela nos diz, trata da dualidade das realidades. Há muito eu queria saber como ela abraçou este tema. Então, leitores, eis Andrea Andrade.

“Quero primeiramente agradecer pela oportunidade de falar um pouco a respeito de meus trabalhos. Bom, sou de BH, mas há mais de 15 anos moro em Uberaba (MG) conhecida como A Terra do Gado Zebu. Formei-me em Administração de empresas há 10 anos, mas atuo na área de informática como Designer Gráfica e Analista de Web.

Atualmente trabalho na UNIUBE – Universidade de Uberaba como Analista de Web. Desde 2003 uma série de eventos sincronísitcos fez com que me voltasse para a escrita. Coincidências que passaram a fazer parte da minha vida me deixavam tão intrigada que me senti atraída em escrever o que acontecia em forma de estórias. Foi aí que adentrei ao mundo da literatura e que também comecei a fazer os Wallpapers.

O livro Essência – Sinta essa nova realidade, pode ser adquirido inicialmente na Livraria Cultura (pela internet) e depois nas demais livrarias.”

IL – Como surgiu a idéia de compor as imagens idílicas que o mundo inteiro incorporou nos seus desktops?

Andrea – Acredito que toda pessoa que esteja inspirada, procura por algo que lhe faça expor o que se passa em suas emoções para outras pessoas. O que quero dizer é que não foi uma idéia, algo que tenha premeditado, mas um ímpeto em mostrar como vejo a realidade ao meu redor. A sincronicidade me despertou para novas realidades, novas sensações.

.
Entrevista completa e imagens aqui


.

.
Outras propostas:
Morgana Ferstugato
Obvious e Uêba

assine o feed twiter

Morgana Festugato

Posted in Todos os Assuntos with tags , , , on 09/03/2009 by olavosaldanha

.
.

morgana confessava no nosso primeiro contato a sua paixão pelas pin-ups. A sensualidade romântica presente neste seguimento encantou a fotógrafa e a fez criar todo um projeto voltado para ele. No entanto, ao me presentear com a leitura do seu trabalho, Morgana se mostrou como uma profissional multifacetada. Além das pin-ups, diversas outras nuances de seu dom artístico se abrem como um leque.

As fotopinturas e fototelas, por exemplo, levam a fotografia para além de meras figuras. As imagens ganham novos sentidos sob os manuseios artesanais da artista. Apesar de ser especialista em Portrait, Morgana Festugato capta com maestria a essência não só da expressão, mas do resultado final esperado em qualquer outro serviço que se proponha a fazer.

Ao me conceder algumas palavras, ela estava em Sydney, Austrália, onde montou residência para realizar vários estúdios. Apesar de ser de Torres no RS, Morgana não é só nossa, sua carreira internacional a tornou conhecida também do público europeu, onde realiza turnês de trabalho freqüentemente.

.
IL
A fotografia é o que você idealizava no início? Houve mudanças na forma de abordá-la hoje?

MORGANA Houve muita mudança . Fui me aprofundando cada vez mais no assunto, quando comecei, era brincadeira. A profissionalização mudou a forma de levar a vida… Não é só clicar. Tem que estudar sempre para também ter novas idéias!

ILEm que você costuma inspirar-se?

MORGANA Cada pessoa me inspira por sua história, por seu espírito, muitas vezes me emociono durante os ensaios.
.

Entrevista na íntegra e exposição aqui

.

.

Outras propostas


.

assine o feed twiter

.

Obvious e Uêba

Posted in Todos os Assuntos with tags , , , on 22/02/2009 by olavosaldanha

entrevista

.
.

antes de retomar as entrevistas, gostaria que os leitores revivessem as duas belas conversas que tivemos com alguns mestres na arte de blogar. Nesta consegui unir duas feras, um trabalho de monge, pois estavam extremamente atarefados. No entanto, entre um momento e outro, concederam a gentileza de participar do bate-papo. Esta é uma leitura indispensável para todos. Aqui está um pouco da história de cada um, as dificuldades iniciais e a persistência até o sucesso alcançado. Aqui também está a desmistificação de que todo grande blog nasce pronto. Antes é forjado no labor diário e constante. Apresento aos leitores os amigos  Benjamin Mendes do Obviouse o Gilberto Soares do Uêba.

Possuem estruturas diferentes, mas abrem-se como um baú cheio de surpresas interessantes. Possuem design´s diferentes, mas delineiam suas linhas em navegabilidade fácil apoiadas nas colunas da qualidade. Espaços são conquistados na blogosfera longe das urgências e ansiedades de muitos em querer estar lá sem passar pelas experiências do “ir construindo”, qual faz o oleiro, quando amassa o barro transformando-o em uma obra de arte. Assim como o oleiro, fizeram Benjamin e Gilberto. Um presente para todos os leitores.

.


ILComo foram os primeiros dias do Obvious e Uêba? Demorou para engrenar ou o reconhecimento veio instantaneamente?

.

BENJAMIN
– O obvious esta fazendo quase 4 anos. No principio a motivação vinha pelo mero prazer de escrever para nós próprios. Era vulgar ao final do dia, eu ou o meu ilustre colega, ligar a dizer: “Você viu aquele artigo que eu coloquei hoje sobre fotografia?” Ou seja… escrevíamos e encontrávamos coisas que nos davam de facto prazer partilhar, informalmente. A medida que as visitas foram aumentando, tivemos que encontrar um equilíbrio na nossa forma de publicar… continua a ter que nos dar prazer, mas é um prazer que já obedece a cuidados; na selecção das imagens, na apresentação, na regularidade e também nos cuidados editoriais que temos. Apesar de tudo, o obvious continua a dar-nos muito prazer pessoal. Quanto a reconhecimento, honestamente, há muitos que nos criticam, há muitos que gostam… é difícil agradar a gregos e troianos.

GILBERTO – Os primeiros dias foram de divulgação e explicação. O Uêba foi criado seguindo a estética do Fark, e não havia nada semelhante por aqui. Eu fazia parte de algumas comunidades de gamers, e foi onde eu comecei a divulgar o site e responder as questões, principalmente relativas ao uso do site. Foram necessários 6 meses para romper a barreira dos 1000 usuários únicos, mais 12 para romper os 10.000, coisa que aconteceu no final de 2003.

.

Leia a entrevista completa aqui

.