A Escultura de Maskull Lasserre

Posted in Imagens e Letras with tags , , , , on 07/08/2011 by olavosaldanha

Outros bons artigos

.

.

.


A partir de objetos comuns Maskull Lasserre extrai arte. Este artista canadense explora o potencial inesperado do cotidiano contido nas coisas que carregam algum valor social, elementos de nostalgia, de alegoria, de humor e até do macabro. São incorporações novas da arte no objeto que induzem a estranheza e levam a uma curiosa viagem da pré-presença das esculturas.

Maskull Lasserre nasceu em 1978, em Calgary, Alberta. Ele passou sua infância na África do Sul e voltou para o Canadá para se instalar em Ottawa. Lá estudou artes visuais e filosofia na Mount Allison University, e escultura na Concordia University em Montreal. Hoje vive e trabalha nesta cidade.

Lasserre é premiadíssimo e é um participante recente no Programa Artista canadense nas Forças de Guerra no Afeganistão. Está também participando de uma exposição coletiva no Pierre-François Ouellette art contemporain inc, galeria canadense.

.

Imagens Aqui
(38 Imagens)

.


.

Referências de pesquisa: Site oficial do artista, galeria de arte Pierre-François Ouellette art contemporain inc. Atelier de arte e escultura em Montreal.

.
Outras propostas

assine o feed twiter

.

Roger Viollet-Coleções

Posted in Imagens e Letras with tags , , , , on 27/07/2011 by olavosaldanha

Outros bons artigos

.

.

.

Em 1938, Hélène Roger Viollet-e e Jean-Victor Fischer, ambos entusiastas da fotografia, fundaram a “Photographic Documentação Geral Roger Viollet-e”, hoje uma das mais antigas e conceituadas agências do mundo.

Hélène Roger Viollet-e e seu marido foram além da produção familiar e empreenderam um esforço contínuo de aquisições fotográficas no período pós-guerra. Assim, eles montaram uma coleção única de fotografias, cobrindo mais de um século e meio da história parisiense, francesa e internacional, em torno de quatro temas principais: Os principais acontecimentos históricos, Paris, Retratos de personalidades e Reproduções de obras de arte.

Roger Viollet-Coleções também oferece um passeio surpreendente na história da fotografia e nas produções de oficinas de fotografia e fotojornalismo do segundo Império.

Após a morte, os fundadores da Agência legaram à cidade de Paris perto de 6 milhões de imagens. Em 2005, a agência, junto a outras entidades, começoram a digitalização e difusão do acervo iconográfico da cidade de Paris.

Mais de 2 milhões de obras já foram digitalizadas ou reproduzidas sob demanda, a partir da vasta colecção do Musée Carnavalet, de la Bibliothèque Historique, du Petit Palais e do Musée d’Art Moderne, , e ainda de outras instituições especializadas, como o Musée Galliera (mode), la Bibliothèque Forney (arts graphiques), le Musée Cernuschi (arts asiatiques) e les maisons parisiennes d’écrivains et d’artistes (Victor Hugo, Balzac, Bourdelle, Zadkine).

Desde 2005, a Agência aumenta a atratividade de sua oferta através da divulgação de fotógrafos independentes que confiam a ela a gestão dos seus arquivos.

.

.
Imagens Aqui
(43 Imagens)

.


.

Referências de pesquisa: Site oficial do artísta/roger-viollet.fr. parisiennedephotographie.Prestígio de Fotografia , Volume 8, publicado pela EPA, 1980

.

assine o feed twiter

.

Arte em 3d – Marchal Mithouard – Shaka

Posted in Imagens e Letras with tags , , on 27/07/2011 by olavosaldanha

Outros bons artigos

.

.

.


Shaka, nome artístico de Marchal Mithouard, é um artista plástico francês, de paris, apaixonado pelas múltiplas formas de expressão (pintura, escultura, grafite, serigrafia, fotografias, etc.). Já passou por vários ateliers e após sua formação, colocou seu nome na lista de artistas respeitados do mundo.

A partir de 2007, Shaka passou a realizar pinturas em 3 dimensões, dano um impulso na sua carreira. A aplicação da forma tridimensional deu à obra, segundo ele, uma ligação maior entre ela e o mundo real.

Ele usa cores fortes e brilhantes, tintas em tons inteligentes e extraordinariamente vivas. Aqui está uma série de trabalhos em 3D sobre tela. Obras que muitas vezes escondem outros elementos da psique dos personagens.

.

.

Imagens Aqui
(24 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: Site oficial do artista, galeria de arte de Paris. Atelier de pintura de Sorbone .

.
Outras propostas

assine o feed twiter

.

Sarolta Ban

Posted in Imagens e Letras with tags , , , on 10/07/2011 by olavosaldanha

Outros bons artigos

.

.

.

Sarolta Ban é uma fotógrafa amadora de Budapeste, na Hungria. Mais conhecida pela foto-manipulação. Começou profissionalmente como uma designer de jóias.

Sarolta gasta em uma imagem geralmente de algumas horas a alguns dias e usa uma infinidade de camadas em cada trabalho.

“Eu gosto de usar elementos comuns e combiná-los, eu posso dar-lhes várias histórias e personalidades. Espero que os significados das minhas fotos nunca sejam muito limitados, são abertas, de alguma forma, cada espectador pode transformá-los em um aspecto pessoal. Então, eu estou feliz se encontrar pessoas diferentes e significados diferentes em minhas imagens. “

Partindo deste pressuposto, o resultado final das manipulações obedece mais ao que o espectador possa construir do que um objetivo final pré-determinado. Ela mistura os elementos, cria personagens, mas nunca fecha a criação em definitivo, fazendo o espectador participar da construção da história.


.

Imagens Aqui
(42 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: photoallegory of Sarolta Bán. Photoallegory of sarolta bán. Allegory of photos, dreams made by Budapest, Hungary based saroltaban.com.

assine o feed twiter
.

Museu Hermitage – Pintores – Parte 04

Posted in Imagens e Letras with tags , , , on 07/07/2011 by olavosaldanha

Outros bons artigos

.

.

.


A quarta parte da exposição das pinturas do Hermitage, um dos mais belos e importantes museus do mundo, está magnífica. Lembrando que o leitor poderá selecionar a obra que mais gostou durante a série de postagens e pedir uma cópia dela em tamanho grande, se assim desejar. Enviarei o link imediatamente .

.

.

O Museu Hermitage foi fundado em 1764, quando Catarina, a Grande, adquiriu uma coleção de 255 pinturas da cidade alemã de Berlim. As coleções do Hermitage incluem obras de Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael e Ticiano, uma coleção única de pinturas de Rembrandt e Rubens, muitas obras de impressionistas franceses, Renoir, Cézanne, Manet, Monet, Pissarro, numerosas telas de Van Gogh, Matisse, Gauguin e ainda várias esculturas de Rodin.

A coleção é enorme e diversificada e é uma parada essencial para todos aqueles interessados em arte e história.

Logo depois da vitória triunfal sobre Napoleão, o Imperador Alexandre I pensou em criar uma galeria no Palácio de Inverno, onde morou Catarina, para apresentar os retratos dos líderes militares da Guerra Patriótica de 1812. O artista inglês George Dawe foi convidado para ir a Petersburg fazer os retratos. A série de quadros tornou-se um monumento único à glória militar russa, e enfeitam as paredes da galeria.

.

.
Imagens Aqui
(32 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: Site oficial do Museu (hermitagemuseum.org). O Palácio de Inverno e o Museu Hermitage (www.saint-petersburg.com/virtual-tour/hermitage.asp). Museu Hermitage Amisterdam (hermitage.nl/en/). Explorando o Hermitage (geographia.com/russia/peter02.htm). Fundação Museu Hermitage (hermitagemuseumfoundation.org/). .

.

assine o feed twiter

.

Madre Tereza de Calcutá

Posted in Imagens e Letras with tags , , , , , on 16/06/2011 by olavosaldanha

.

.

Nestes tempos de facilidades universais, de materialismo, consumismo desenfreado, da ideologia dominante do “O mundo é meu negócio”, exemplos de vida de pessoas como Madre Tereza mostra que a sociedade precisa de mais do que o pão.

Doar coisas torna-se até sintomático, um ato gerado de uma moda, ou de uma dica da auto-ajuda, um ato gerado sem a motivação do amor, apenas uma automedicação espiritual.

No entanto, amar é para quem insiste em aprender este sentimento porque quer vivê-lo. Depois de educado no amor a nossa perspectiva de mundo muda, e mudando a visão, muda tudo.

Madre Tereza gostava de dizer: “Em cada pessoa eu vejo Cristo. E porque Cristo é sempre o único para mim a qualquer momento – Cristo é aquele que fica em frente a mim, precisando da minha ajuda”. E Cristo afirmava “Na medida em que você faz isso a um destes meus pequeninos, a mim o fizestes.”

Madre Teresa – no mundo Agnes Gonzha Boyakshu – nasceu em 1910 na Albânia, numa família bastante rica. A Família Boyakshu era católica – estava em minoria entre os muçulmanos albaneses e sérvios ortodoxos.

O grande momento para uma vida que se entregaria aos pobres foi um episódio dramático. Madre Teresa, num determinado encontro, viu coberta de chagas, apodrecendo viva e incapaz de se mexer, uma mulher que estava em um carrinho de mão num hospital ao lado do seu filho… e ela ficou lá na entrada. Madre Teresa teve vontade de intervir, mas não podia: “Eu não poderia estar junto dela, tocá-la. Eu fugi. E nessa fuga comecei a pedir: ” Quero um coração cheio de amor, pureza e humildade que eu possa aceitar a Cristo, tocá-lo, o amor de Cristo, nas ruínas do corpo. Depois que eu voltei com ela, lavei-a e ajudei-a a morrer com um sorriso. Esse foi o meu sinal. “

Depois desse evento, sentindo-se presa, Madre Teresa escreveu uma carta pessoalmente ao papa pedindo para deixar o mosteiro. Em 1948, aos 38 anos de idade, com um vestido comprado no mercado barato, deixou seu curso, o mosteiro, sua família e desapareceu em uma das piores favelas de Calcutá. Nunca mais voltou.

O alcance da misericórdia dessa mulher neste dia gerou uma corrente de Caridade com cerca de 300.000 membros em 80 países – uma rede global de orfanatos, abrigos, hospitais colônia de leprosos, e em Calcutá, em um centro de reabilitação para hanseníase, e uma infinidade de seguidoras que abraçaram sua causa.

Madre Teresa morreu em 1997. Escreveu: “Eu senti que o Senhor estava esperando para que eu voluntariamente desistisse de uma vida tranqüila na minha ordem e saísse às ruas para servir aos pobres. Foram instruções simples e claras: eu tive que deixar as paredes do mosteiro para viver entre os pobres. E não apenas os pobres. Ele me chamou para servir os desesperados, os mais pobres em Calcutá – aqueles que não têm nada nem ninguém, e perto dos quais ninguém quer chegar, porque eles são contagiosos, sujos, eles estão cheios de parasitas, de modo que não pode nem mesmo ir mendigar, porque eles estão nus, não têm mesmo panos para cobrir o corpo, não podem comer por causa do cansaço. Eles não choram mais, porque não têm lágrimas. Jesus me mostrou essas pessoas durante minha vida, e ele queria que eu as amasse. Deus precisava de minha pobreza, da minha fraqueza, da minha vida, a fim de demonstrar seu amor aos pobres…“.

Nas pessoas mais carentes de Calcutá, eu amava Jesus. Aqui não há tempo para ficar entediada, para reclamar da vida. Eu tenho vivido e confiando totalmente na vontade de Deus. Eu senti cada minuto da sua presença, ele se envolveu direto na minha vida.

Pouco antes de sua morte, um repórter perguntou-lhe: “Você tem medo da morte?”. Madre Teresa respondeu:

Não, absolutamente não tenho medo. Eu vou voltar para casa. Você tem medo de voltar para casa com seus entes queridos? Estou ansiosa pela morte, porque depois que eu conheci Jesus e todo aquele povo durante minha vida terrena… Vai ser um encontro maravilhoso, não é?”.

.

.
Imagens Aqui
(34 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: motherteresacause . Entrevista de Kolodiejchuk ao La Stampa. Perfil no sítio oficial do Nobel da Paz 1979.

.

Outras propostas

.

assine o feed twiter

.

Lalibela – Igrejas Monolíticas

Posted in Imagens e Letras with tags , , , , on 12/06/2011 by olavosaldanha

.

.

Segundo um relato lendário, o rei Lalibela nasceu em Roha. Seu nome significa “a abelha reconhece a sua soberania”. Foi dado este nome devido a um enxame de abelhas que o rodeava em seu nascimento, sua mãe tomou como um sinal de seu futuro reinado como o Imperador da Etiópia.

O rei Lalibela disse que teve uma visão da cidade de Jerusalém e, em seguida, tentou construí-la como sua capital, em resposta à captura de Jerusalém pelos muçulmanos em 1187.

Muitos lugares, portanto, possuem nomes bíblicos – o rio que cerca a cidade é conhecido como o rio Jordão. Ela foi capital da Etiópia no final do século 12 e no século 13.

Todavia, o lugar hoje é mais conhecido em todo o mundo pelas suas igrejas monolíticas, feitas diretamente na pedra, construídas também durante o reinado do rei Lalibela. Segundo ele, Deus ordenou-lhe que construísse 10 igrejas monolíticas, e lhe deu instruções detalhadas quanto à construção e até mesmo suas cores.

Os trabalhos de construção começaram e a ser realizados com uma velocidade incrível, pois, segundo a lenda, os anjos se juntaram aos trabalhadores e à noite faziam o dobro da quantidade de trabalho que os homens tinham feito durante o dia.

Lalibela, na verdade, é hoje um pequeno e pobre vilarejo. É também o local de peregrinação mais importante na Etiópia, e abriga uma das construções feitas pelo homem mais incríveis do mundo.

.

Imagens Aqui
(29 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: Orgãos de referências administrativas e turisticas da etiopia. Unesco (.unesco.org/). Tesouros da Etiópia – Zagwe Dynasty, escavadas na rocha Igrejas – Lalibela. imperialethiopia.org/history2.htm.. Zamani Project.

.

Outras propostas

.

assine o feed twiter

.