Obvious e Uêba

entrevista

.
.

antes de retomar as entrevistas, gostaria que os leitores revivessem as duas belas conversas que tivemos com alguns mestres na arte de blogar. Nesta consegui unir duas feras, um trabalho de monge, pois estavam extremamente atarefados. No entanto, entre um momento e outro, concederam a gentileza de participar do bate-papo. Esta é uma leitura indispensável para todos. Aqui está um pouco da história de cada um, as dificuldades iniciais e a persistência até o sucesso alcançado. Aqui também está a desmistificação de que todo grande blog nasce pronto. Antes é forjado no labor diário e constante. Apresento aos leitores os amigos  Benjamin Mendes do Obvious e o Gilberto Soares do Uêba.

Possuem estruturas diferentes, mas abrem-se como um baú cheio de surpresas interessantes. Possuem design´s diferentes, mas delineiam suas linhas em navegabilidade fácil apoiadas nas colunas da qualidade. Espaços são conquistados na blogosfera longe das urgências e ansiedades de muitos em querer estar lá sem passar pelas experiências do “ir construindo”, qual faz o oleiro, quando amassa o barro transformando-o em uma obra de arte. Assim como o oleiro, fizeram Benjamin e Gilberto. Um presente para todos os leitores.

.

01
.

ILComo foram os primeiros dias do Obvious e Uêba? Demorou para engrenar ou o reconhecimento veio instantaneamente?

.

BENJAMIN
– O obvious esta fazendo quase 4 anos. No principio a motivação vinha pelo mero prazer de escrever para nós próprios. Era vulgar ao final do dia, eu ou o meu ilustre colega, ligar a dizer: “Você viu aquele artigo que eu coloquei hoje sobre fotografia?” Ou seja… escrevíamos e encontrávamos coisas que nos davam de facto prazer partilhar, informalmente. A medida que as visitas foram aumentando, tivemos que encontrar um equilíbrio na nossa forma de publicar… continua a ter que nos dar prazer, mas é um prazer que já obedece a cuidados; na selecção das imagens, na apresentação, na regularidade e também nos cuidados editoriais que temos. Apesar de tudo, o obvious continua a dar-nos muito prazer pessoal. Quanto a reconhecimento, honestamente, há muitos que nos criticam, há muitos que gostam… é difícil agradar a gregos e troianos.

GILBERTO – Os primeiros dias foram de divulgação e explicação. O Uêba foi criado seguindo a estética do Fark, e não havia nada semelhante por aqui. Eu fazia parte de algumas comunidades de gamers, e foi onde eu comecei a divulgar o site e responder as questões, principalmente relativas ao uso do site. Foram necessários 6 meses para romper a barreira dos 1000 usuários únicos, mais 12 para romper os 10.000, coisa que aconteceu no final de 2003.

.

02

.

IL O que os direcionou ao design e conteúdo que os seus blogs apresentam hoje ?

.

GILBERTO – Para o conteúdo eu só me atenho a duas coisas: ser interessante para minha audiência, e não ser ilegal. Já o design é apenas o meio de entregar o conteúdo.

BENJAMIN – Como eu disse, o obvious sempre viveu dos nossos gostos pessoais. Durante muitos anos fui fotojornalista e o meu ilustre colega de blog esteve muito relacionado com belas artes e arquitectura. Nesse sentido, falava-mos e falamos de assuntos que nos são familiares, e misturamos com os nossos gostos pessoais, obtendo como resultado a face visível do obvious.

.

03
.

IL – O maior prazer como blogueiro ?

.

OBVIOUS – O maior prazer é obviamente sentir que a nossa escrita é apreciada, e observar diversos sites a referenciar artigos que escrevemos. Adicionalmente é ótimo também ter artigos comentados, sabendo que uma pequena comunidade existe e nos acompanha com regularidade.

GILBERTO – É uma benção trabalhar com o que se gosta. Os expedientes de 16 horas que enfrento hoje, são muito mais interessantes que os de 9 ou 10 horas que enfrentei no passado. Acho que esse é o meu maior prazer, viver de blogar.

.

04

.

ILO que ainda acontece na blogosfera que o irrita ?

BENJAMIN – Creio que são as críticas e conclusões injustas. Possuir um blog e mantê-lo vivo com alguma coerência ao longo do tempo implica que façamos opções sobre os mais diversos temas. Essas opções nem sempre são simples e óbvias, possuem contornos. A medida que vamos vivendo aprendemos não existe somente o preto e o branco.. o cinzento é por vezes uma dura realidade na vida de todos nós. Criticar algo conhecendo somente a ponta do iceberg é de facto simples, mas denuncia também a imaturidade da juventude de quem anda por esta área há pouco tempo. Creio que um pouco de humildade e estar disposto ao diálogo dando o benefício da dúvida ao alvo das nossas críticas, é uma postura saudável na blogosfera e na vida em geral.

GILBERTO – Acho que é a mesma coisa que irrita a todos que escrevem: o plágio. No Uêba eu não enfrento isso, mas volta e meia acontece no Cybervida. Alguém copia e cola um texto meu e coloca no final dele “fonte: Cybervida”, isso é patético. Fonte é algo que se usa para desenvolver seu próprio trabalho, isso é plágio puro e simples. A coisa correta à se fazer, quando não se tem nada para desenvolver trabalho próprio, é citar e redirecionar o visitante ao criador do trabalho original.

.

05

.

IL Muitos querem um Obvious ou um Uêba pra chamar de seu, que conselhos daria para quem quer ter seu trabalho reconhecido?

.

BENJAMIN – Um obvious é simples de fazer… basta escrever sobre coisas que adoramos sem esperar absolutamente nada por um bom tempo. Creio que as pessoas acabam por reconhecer e gostar quando escrevemos com o coração. Um grande exemplo, na minha opinião é o Alexandre Inagaki. Escreve sem qualquer pretensão de coisas que adora de uma forma sincera. Na minha opinião reside aqui o segredo do sucesso.

GILBERTO – Qualidade, constância, originalidade, qualidade, qualidade e qualidade…. Não tem jeito, essa moçada por aí que acha que vai ser reconhecido copiando texto de portais e de outros blogs, nunca vai ter reconhecimento, nunca vai construir em torno de si uma audiência fiel.

.

06

.

ILMuitos acham que existe uma máfia entre blogs, estar bem posicionado na blogosfera é panelinha ?

.

BENJAMIN – Completamente verdade. Aliás, atualmente estamos a tentar espalhar essa máfia também para o planeta Marte. Na verdade ninguém sabe, mas há uma comunidade de bloggeiros prestes a aparecer nesse planeta – brincadeira

Concordo que a blogosfera por vezes tem alinhamentos de alguns players. Basta ver, por exemplo, o formato de alguns artigos do grande Inagaki… Ele conversa com amigos e escrevem artigos que se complementam em blogs diferentes. Isso é máfia? Não me parece… isso é simplesmente um espírito de partilha que, na minha opinião, só enriquece toda a excelente oferta que este novo media informal trás à nossa sociedade e cultura. Creio que se as pessoas se concentrassem mais em escrever do que em criticar, seria muito mais produtivo para todos nós.

GILBERTO – Um pouco de estatísticas, segundo o relatório “State of the Blogosphere” de abril deste ano, 120.000 novos blogs surgem por mês. Destes, 2% são em português, ou seja 2.400 novos blogs POR DIA vão em busca do seu lugar ao sol. Eu suponho que pouquíssimos destes 876.000 mil blogs em português criados por ano, passem mais que três meses ativos.

Hoje em dia tem gente que começa um blog, passa duas semanas na empolgação e já começa a fazer spam pedindo troca de link com pessoas que já blogam há anos! E alguns ainda ficam indignados porque seus pedidos não são aceitos.

É uma inversão na lógica das coisas, tem gente que quer reconhecimento para ser conhecido, não é assim que funciona. Ninguém, ou quase ninguém, ganha um link de um blog famoso só porque pediu, ganha porque de uma forma ou de outra se destaca.

E com a política do Google que já está punindo que faz links não-naturais, a coisa vai apertar mais ainda.

Trocando em miúdos: existe sim uma panelinha, e o ingresso para entrar nela é o trabalho árduo, paciente, persistente e de qualidade.

.

07

.

IL Uma pergunta de Benjamim para Gilberto Soares.

.

BENJAMIN – Gilberto, existem muitos serviços similares ao Ueba, no entanto, a comunidade do ueba é actualmente vasta e impressionante em número. Qual foi o maior desafio para angariar uma comunidade tão grande de utilizadores? Como é possível mante-la em crescimento?

GILBERTO Salve Benjamim, na realidade no Brasil o Uêba é o único a seguir a estética do Fark.com, o que temos por aqui clones de Digg. O maior desafio foi manter um o nível de serviços, ninguém cresce com site fora do ar, e eu felizmente enfrentei brevíssimos períodos de problema com acessos.

Para manter o crescimento duas coisas são fundamentais: uma freqüência regular de atualizações e nunca esquecer que o site é feito para o usuário final, e não para o meu gosto ou o de qualquer outra pessoa que não seja aquela que digitou minha url e veio ver os links publicados no Uêba

.

08

.

IL Uma pergunta de Gilberto Soares para Benjamim.


.

GILBERTO – Benjamim, eu noto que o Obvius mantém uma freqüência incrível de atualizações, com um conteúdo excepcional, e sei que isso é um dos motivos do destaque que ele tem. Quanto tempo por dia você dedica à ele, e quais seriam as tuas principais dicas para quem está começando a blogar e quer manter um ritmo semelhante?

BENJAMIN – O meu dia-a-dia é complicado devido ao trabalho, no entanto, o obvious conseguiu ganhar cerca de 1 hora e meia diária. No fim de semana vem o resto do investimento, que por vezes são muitas horas até de madrugada. Para além das funções de edição e escrita, é necessário acumular funções de administração de sistemas e tudo que isso implica para manter o serviço em funcionamento. Para se ter este ritmo, que eu já considero elevado para quem encara o blog como um complemento do seu dia-a-dia, é necessário gostar muito do que se escreve. Muito mais do que ter um blog porque está na moda, ou porque todos têm, temos que interiorizar que o principal objectivo é partilhar um assunto do qual gostamos, sem pretensões ou ansiedades de algum retorno. Se essa atitude existir, não há frustrações ou decepções, condição necessária para que a vontade e inspiração nunca falhem também.

2 Respostas to “Obvious e Uêba”

  1. […] Leia a entrevista completa aqui […]

  2. […] . . Outras propostas: Morgana Ferstugato Obvious e Uêba […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: