Os Fotógrafos de Guerra

.
.

Os historiadores devem imensa gratidão aos fotógrafos de guerra, sem os quais não haveria registros desta fase da história que ainda encanta e assombra o mundo. Pode-se dizer que os fotógrafos eram soldados, técnicos e também artistas. As condições em que eles tinham que fazer o seu trabalho era as piores possíveis e os equipamentos disponíveis, principalmente os da Primeira Guerra, eram grandes e pesados, e mais, as revelações ocorriam quase sempre no meio do fogo de artilharia, com o cuidado para que uma partícula de poeira ou umidade não arruinasse todo o trabalho.

Eles iam e vinham junto com os soldados, faziam longas marchas a pé, em caminhões, comiam na mesma trincheira, sofriam com eles. Uma das poucas vantagens para os fotógrafos de guerra era a mobilidade para ir aonde queriam, permitindo ignorar fileiras.

Ainda no início da Segunda Guerra Mundial não havia nenhuma câmera ou um filme desenhado especificamente para o combate. Apesar de já haver filmes em cores, quase todas as imagens que conhecemos da Segunda Guerra Mundial estão em preto e branco. O filme precisava de condições de luz ideais para bons resultados, e a guerra não fornecia isso. Além do que os filmes não estavam preparados para o movimento e muitas vezes, era necessário pedir que o personagem ficasse congelado por alguns instantes. O preço e a escassez, especialmente nos primeiros anos de guerra, também jogou contra este formato, sendo muito mais caro do que em preto e branco.

Além dos fotógrafos militares havia os civis, eles se diferenciavam pelas insígnias, fardamentos e armamento. Os fotógrafos americanos, por exemplo, carregavam uma pistola Colt 1911, uma faca de combate e, eventualmente, carabina M1 M3. Alguns tinham mais do que uma pequena idéia de como atirar com uma arma.

.

Imagens Aqui
(32 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: International Combat Camera Association ( combatcamera.org), TheTimes (http://www.time.com/time/magazine), Anton Holzer: A outra frente. Fotografia e propaganda na Primeira Guerra Mundial . Primus, Darmstadt 2007. ww2incolor. Swiss Info , Swiss missing comprehensive laws on looted art. assetsearchblog.com.

.

Outras propostas


.

assine o feed twiter

.

Anúncios

4 Respostas to “Os Fotógrafos de Guerra”

  1. washington jadum de campos Says:

    que risco, mas, não tiveram medo de documentar, são os verdadeiros herois junto com os soldados.

  2. washington jadum de campos Says:

    no meu tempo de militar passei por situações de extremo perigo, mas, os correspondentes eram proibidos, nós mesmo fardados na condições de comando passavamos por esta humilhações, ordens são ordens infelismente ninquem registrou, mas, na nossa mente permaneçe em nossa mente que nunca esquecemos.

  3. washington jadum de caqlquem mpos Says:

    continuando em meu relato parte dos arquivos ainda não foram abertos estão escondido não sabendo onde muito secreto mesmo estão, minha CIA foi fazer uma incurção e foram apreendidos muitas pessoas, do rio de janeiro, são paulo, muriaé, leopoldina, volta redonda, vitoria, curitiba, etc., a ordem era mante-los sobre pressão se caso alquem tentassem fugir a ordem voçes sabem o que poderia acontecer, um cabo da unidade fotografou varios prisioneiros, dias depois não o vimos ate a data de ontem, segundo me informei com colegas de minha época, infelismente.

  4. Os fotografos tinham que virar praticamente soldados, porém sem nenhum tipo de preparo, por isso no meu ponto de vista, também podem ser considerados herois !!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: