Johnny Depp

.
.

stive em São Paulo esta semana para um curso na minha área profissional e era programação minha sair de lá e ir ao Campus Party, estava tão perto. Porém, conheci três amigos; duas princesas gaúchas (Mari Guisso, Marie Gressler) e um marmanjo também gaúcho (Juliano), que me fizeram redirecionar o objetivo, e fomos parar na balada de Sampa, lá nos pubs do Itaim Bibi. Nada de funk, nada de pagode, apenas rock e… Capitão Jack Sparrow. Sim, ele estava lá, vivinho da silva. Por isso resolvi homenagear as princesas com um post sobre o Johnny Depp, não sobre atuação, sobre música.

Deep começou na música vendo seu tio pastor enlevar os fiéis dedilhando a canção “Stepping on the Clouds“. Aos 12 anos convenceu sua mãe a comprar uma guitarra Decca por US$ 25, que acompanhava um amplificador de pelúcia. Após roubar (literalmente) um livro de acordes, trancou-se no quarto e só saiu após aprender tudo. Foi então que começou a tirar músicas de ouvido. Uma das lembranças marcantes que guarda é quando, aos 13 anos, se reunia com os amigos da vizinhança. Um com um baixo, outro com caixas de som, criavam uma iluminação precária e tócavam de Beatles a Led Zeppelin, e sempre fechavam o show de quintal ao som de Johnny B. Goode. Aquilo, Deep comentou recentemente em uma revista, “era a perfeição absoluta, era a liberdade”.

Aos 16 parou de estudar e entrou numa banda chamada Bad Boys e logo depois em outra chamada Kids. Com esta última banda chegaram a abrir shows do Ramones, Pretenders, Iggy Pop e Stray Cats. Foram para Los Angeles e tiveram que batalhar emprego para sobreviver, até que, Nicolas Cage, um amigo, indicou-o ao seu agente e logo foi contratado para o filme A hora do Pesadelo.

O resto da história é cinema, mas o homem de muitas faces – Deep é um ator escorregadio, ele absorve os personagens, mas estes não colam nele – sente-se extasiado quando toca em albums a convite de amigos com Shane MacGowam ou o Oasis. Em janeiro de 2007 o Kids se reuniu novamente para um show beneficiente na florida.

Johnny Depp está em cartaz no cinema com o musical Sweeney Todd: O Barbeiro demoníaco da rua Fleet, onde canta, segundo a crítica, convincentemente.

.

Imagens Aqui

.


.
Veja também
Cinema

 

 

Anúncios

5 Respostas to “Johnny Depp”

  1. Sempre vi Johnny nos filmes e não fazia a menor idéia que ele tocava também.
    Bah, que legal!!! Me tornei mais fã ainda deste homem com mil e um talentos.

  2. NÃO ACREDITOOOOOO OLAVOOOOO!!!!
    Jura que tu viu o Depp de perto????? Tirou alguma foto??? Autógrafo??? Pleaaase conta vai!!! \o/ \o/

  3. Adoro esse ator! Ele faz as coisas que lhe dá prazer, e não simples filmes tipo ‘blockbuster’. Sobre o link do meu blog, não tem do que se desculpar. Linkei seu blog, pois acho muito bom, e tem lindas imagens. Bjs.

  4. poxa!!que legal,sou super fã do depp!!!homen lindo e artista deslunbrante!!! que sorte hein!!!bjux!!!

  5. Marie Says:

    \o/ \o/ \o/ \o/ Jack Sparrow estava lá, vivo e com sua garrafa de rum! hehehehehehe, além de entrar de graça na festa encontramos o capitão… é mta sorte! Foi um prazer te conhecer tche! Até mais! \o/ \o/ \o/ \o/ \o/
    BjoS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: