Fotógrafo Antônio Guerreiro – Entrevista

.

.

As imagens capturadas pelo fotógrafo Antônio Guerreiro ao longo de sua carreira e em momentos em que se construía parte da nossa história, na imprensa, na música, no teatro e na televisão, o coloca como um nome que deve ser respeitado e lembrado por pesquisadores e estudantes. Seu arquivo fotográfico é de fundamental importância para a compreensão da construção cultural do Brasil.

Guerreiro conseguiu, durante muitos anos, registrar aspectos interessantes da história do país em plena época da ditadura. Ele registrou, por exemplo, todo o glamour da fama nas décadas de setenta e oitenta, em especial o universo feminino,  onde também viveu seus amores; foi casado com Sônia Braga e com a inesquecível Sandra Bréa, além de ter namorado uma lista invejável de mulheres.

Nasceu na Espanha, em Madrid e veio para o Brasil ainda criança. De Juiz de Fora, Minas Gerais, mudou-se para o Rio de Janeiro, ainda adolescente e lá desenvolveu sua carreira.

Em 1968 trabalhou no Correio da Manhã e posteriormente no Jornal do Brasil. De 1970 a 1972 esteve na França como fotojornalista da revista Manchete.  Ao voltar tornou-se o mais requisitado fotógrafo do país.

Trabalhou para várias revistas, entre elas as masculinas Status e Homem, depois Playboy. Foram dezenas de capas de revistas e de discos de cantores brasileiros, Maysa, Gal Costa, Jorge Benjor, Nelson Gonçalves, Gonzaguinha entre tantos. Também foi fotógrafo de presidentes, fotografou, por exemplo, o General João Figueiredo na intimidade e Lula em campanha.

Conheci Guerreiro a partir também de uma capa, só que ela esta estava no centro de certa questão.  Publiquei uma matéria anteriormente chamada “Grávidas e Lindas”, onde falava das capas que mostravam ensaios de famosas grávidas. O artigo nasceu a partir do ponto de vista da Vanity Fair, que publicara em agosto de 1991 uma capa com a atriz Demi Moore nua ostentando sua bela gravidez. Pois bem, neste mesmo mês e ano saia, também grávida e nua, na capa da Revista Manchete, a atriz Luma de Oliveira fotografada por Antônio Guerreiro. Uma coincidência que merece nota, até por que a revista da luma não foi mencionada no artigo.  Tive a honra de conversar com Guerreiro sobre esse e outros assuntos.

A exposição das fotografias foi dividida em duas, a primeira com a história fotográfica do próprio Guerreiro e a segunda com seu trabalho.

.

.

OLAVO SALDANHAComo foi a criação do ensaio da capa da revista manchete em 1991 com a luma grávida e nua. A pose gerou alguma questão de preconceito ou o país aceitou bem?

ANTÔNIO  GUERREIROEssa questão da pose não acho que seja o ponto central, porque é simplesmente uma questão de estética e bom gosto. A grávida fica mais bonita de lado e tampar os seios é para deixar uma aura de inocência na foto. Acho que em 91 já existia uma certa liberdade de preconceito, então foi muito bem aceita. Logo depois, fiz a foto dela já com o filho do Eike Batista no colo, também foi capa de Manchete.

OLAVO SALDANHA A capa me fez lembrar a Leila Diniz. Você conheceu bem a Leila? Ela era realmente este furacão de liberdade que a história conta?

ANTÔNIO  GUERREIROSem dúvida, ela foi responsável por muitas das liberdades que temos hoje em dia, fiz vários trabalhos com ela, em estúdio, externas e em teatro. As fotos da célebre entrevista dela no Pasquim também são minhas, fizemos um show dela com a Beth Faria onde a parte visual era minha, enfim, ela era muito querida, alegre e avançada para essa época.

OLAVO SALDANHA – Você já teve trabalhos censurados? Até que ponto a censura limitava seu trabalho?

ANTÔNIO  GUERREIRO -  O primeiro foi a capa de Gal Costa, Gal India, que foi proibido, depois autorizado mediante uma cobertura de plástico preto, tipo um saco, e o disco dentro, aí bateu recordes de vendagem. Depois, durante os muitos anos em que trabalhei na Playboy. Aí eram coisas do tipo, só pode um peito, genitália não e outras coisas. A mim não limitava porque buscávamos outras formas de fazer as coisas de uma forma mais plástica, envolvente, sonhadora.

OLAVO SALDANHAQual a diferença na produção de um ensaio daquela época para hoje, está mais fácil, as produções são melhores?

ANTÔNIO  GUERREIRO: As produções eram mais envolventes, até mega produções, como as que fiz com Betty Faria em Paraty, Sandra Bréa, Maria Zilda em Arraial d’Ajuda, Sonia Braga diversas vezes, o fotógrafo tinha total liberdade e por isso, era muito mais criativo.

OLAVO SALDANHABasta folhear uma revista da década de 1970 ou 1980 para perceber que, até para a nudez, o padrão de qualidade e beleza exigidos pelo fotógrafo era alto. Hoje nem tanto. Você percebeu este fenômeno?

ANTÔNIO  GUERREIROPois é, o fotógrafo era tão estrela quanto a fotografada, as chamadas de capa diziam : veja as maravilhosas fotos que o fotógrafo tal fez de fulana, as mulheres tinham um corpo mais bonito sem o exagero de hoje, a gente trabalhava com luz, ângulos, produção, maquiagem e não com o Photoshop que iguala todo mundo.

OLAVO SALDANHA – Houve perda no romantismo da era analógica ou a tecnologia não banalizou a fotografia?

ANTÔNIO  GUERREIRONão acho que o romantismo da era analógica seja diferente da era digital, só mudaram os meios, mas a técnica, o olhar, o bom gosto, serão sempre os mesmos, independendo da mídia utilizada.

OLAVO SALDANHAVocê tem uma boa parte da história do Brasil nas suas mãos. Para que o Brasileiro tenha noção do potencial histórico, qual o volume desse material e o  que pretende fazer com tudo?

ANTÔNIO  GUERREIROO material é imenso, pois fotografei todo o mundo desde 1970 até os dias de hoje, já fiz uma grande retrospectiva com 150 painéis de personalidades no Museu Nacional de Belas Artes, aqui no Rio, e estou em busca do famoso patrocínio para editar o meu livro, que já tem um projeto pronto, agora é ir atrás.

 ANTÔNIO  GUERREIROFoi um grande prazer poder participar desse teu blog que é, do meu ponto de vista, o que melhor achei sobre cultura brasileira, parabéns e continue sempre assim !

.

IMAGENS DE ANTÔNIO GUERREIRO  – SUA HISTÓRIA

.

.

Com Elis Regina

.

Pat Cleveland, Daniel Más, David Zingg, Stephen Burrows, Claude Amaral Peixoto, Antonio Guerreiro, Elke Maravilha, Alfredo Grieco, Tom Jobim

.

Daniel Filho, Eduardo Mascarenhas,Guerreiro, Arnaldo Jabor

.

Com Nelson Rodrigues

.

Com Sandra Brea

.

Com Pierre Cardin

.

Com Marcello Mastroianni

.

Com Sônia Braga e Fafá de Belém

.
Com Gal Costa

.

Com Luma e Isis de Oliveira

.

Com Fernanda Montenegro

.

Com Malu Mader

.

Com Tarcísio Meira e Monique Evans

.

Com Nelson Piquet

.

Com João Ubaldo e Neville

.

Com Secos e Molhados, Suzana Vieira, Edy Star

.

Com Flávia Alexandra

.

Com Regina Duarte

.

Com Gal Costa

.
Com Xuxa

.
Com Tônia Carreiro

.

Com Sandra Brea

.

Com Baby e Pepeu

.

Com o Pai e a Irmã

.

Eduardo Clark, Sonia Braga, eu, Sandra Brea e empregadas

.

Com Zezé Mota

.

Com Sandra Brea, Sonia Braga, Nonato e Guilherme

.

Com Simone

.

Com Paulo Ricardo e Luiza Brunet

.

Com Ana Paula Arósio

.

Com Baby

.

Com Betty Faria

.

Com Sylvia Bandeira e Ionita

.

Com a Filha

.

Filme sobre Lygia Clark, unico trabalho em cinema

.
.

CONHEÇA AGORA A ARTE DO FOTÓGRAFO ANTÔNIO GUERREIRO
IMAGENS AQUI

.

Referências de pesquisa: Todas as fotos foram cedidas gentilmente pelo fotógrafo Antônio Guerreiro. Através de seu site oficial (antonioguerreiro1.blogspot.com) e Facebock.

Outras propostas

.

assine o feed twiter
.

6 Respostas para “Fotógrafo Antônio Guerreiro – Entrevista”

  1. [...] IMAGENS DE ANTÔNIO GUERREIRO – A HISTÓRIA [...]

  2. [...] Aborto Elétrico e Zé Ramalho em dois momentos. Gal costa encerra a parte musical numa foto com Antônio Guerreiro, meu entrevistado do mês de [...]

  3. [...] Aborto Elétrico e Zé Ramalho em dois momentos. Gal costa encerra a parte musical numa foto com Antônio Guerreiro, meu entrevistado do mês de [...]

  4. Nilson Diz:

    Antônio Guerreiro e José Antônio, sem sombra de dúvidas são os maiores fotográfos da década de 80, querido Guerreiro ver suas fotos e ver o glamour da fotografia de antigamente, amo ver a Luma de Oliveira e a Monique Evans fotografadas por você, parabéns!
    Felicidades querido Guerreiro!
    Fica com Deus!

  5. Alzenir De Sousa Diz:

    Nunca as pessoas deveriam envelhecer. É muito feio. Só faltou eu.
    Mais nota 10 pelas fotos.

  6. ANTONIO GUERREIRO,TU ÉS MILLLLLLLLLLLLLLLLL

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 252 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: